quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Passagem de limpa-neves nas obras do IP4 gera preocupação


A chegada da estação da neve traz, este ano, preocupações acrescidas à Protecção Civil no distrito de Bragança, que receia dificuldades para os limpa-neves no IP4 devido às obras que enfaixaram o trânsito entre mecos.

O comandante distrital de Operações e Socorro (CDOS), Carlos Alves, disse esta quarta-feira à Lusa que já promoveu uma reunião com a concessionária e outros agentes, por estar "preocupado" com a passagem dos limpa-neves nas estreitas e curvadas faixas por onde circula agora o trânsito do IP4, que está todo em obras para dar lugar à Autoestrada Transmontana.

O director-geral da concessionária Autoestradas XXI, Rodrigues de Castro, garantiu à Lusa que "está tudo preparado" para a neve e a concessionária adquiriu mesmo um veículo com pás mais estreitas para operar nos pontos mais críticos.

Além do novo equipamento, a concessionária promete desactivar já na próxima semana "um dos desvios mais complicados", o de Santa Comba de Rossas, permitindo uma maior fluidez do trânsito naquela que é a zona mais crítica com neve do IP4, no distrito de Bragança.

As condições ainda não foram testadas porque este ano Bragança ainda não viu neve, ao contrário dos anos anteriores em que os primeiros nevões surgiram ainda em Novembro.

As perspectivas são de que este seja um ano com pouca neve, segundo o comandante do CDOS que, ainda assim, decidiu reunir com a concessionária, Estradas de Portugal e Destacamento de Trânsito da GNR para alertar para eventuais constrangimentos.

A preocupação do comandante é de que os limpa-neves não consigam passar nas apertadas e irregulares faixas e desvios por onde circula o trânsito, paralelo às obras de alargamento da principal estrada da região que liga ao Porto e a Espanha.

O director -eral adiantou que a concessionária adquiriu uma lâmina mais estreita do que as habituais de quatro metros, com 3,20 metros para um dos limpa-neves e uma carrinha todo o terreno com uma lâmina ainda mais pequena, de 2,70 metros, para os nós e situações mais complicadas.

A concessionária dispõe de um total de quatro limpa-neves para os 130 quilómetros da futura autoestrada, entre Vila Real e Bragança, a que se somam mais dois de outras entidades que fazem parte da Protecção Civil.

A responsável pela estrada promete também que a situação ficará mais facilitada com a desactivação já na próxima semana de dois desvios para a estrada nacional 15, o de Murça (Vila Real) e de Rossas (Bragança).

Os trabalhos implicarão a abertura de outros desvios, mas "com menos complicações", segundo Rodrigues de Castro, que adiantou que até à conclusão da obra, no final do próximo ano, os automobilistas estarão sempre sujeitos a três desvios em todo o percurso, mas os mais complicados estão prestes a ser desactivados.

No ano em que se temem mais complicações no IP4 devido às obras, o distrito de Bragança terá os meios reforçados para a neve, com um total de seis limpa-neves neste itinerário, além de outros das corporações de bombeiros e Estradas de Portugal.

A Protecção Civil municipal está também reforçada com a aquisição por parte de alguns municípios de pás e espalhadores de sal para adaptar viaturas todo-o-terreno ao trabalho de limpeza da neve e gelo.

Vinhais é um dos municípios mais afectados pela neve e que conseguiu 16 mil euros do Programa Operacional do Norte para equipar mais um veículo para garantir a circulação no concelho, segundo disse à Lusa o vice-presidente, Luís Fernandes.

Fonte: JN

Transferências de competências dos Governos Civis publicadas em Diário da República


A lei que transfere as competências dos governos civis e dos governadores civis para outras entidades da Administração Pública foi hoje publicada em Diário da República.

De acordo com o documento, as alterações nesta matéria entram em vigor na quinta-feira.

O Governo pôs fim aos governos civis no Conselho de Ministros de 08 de setembro, quando aprovou legislação que transfere as suas competências para outras entidades públicas.

Com esta medida, o Executivo pretende poupar diretamente 3,5 milhões de euros anuais, além de mais de 40 milhões indiretos nos próximos anos.

Entre outras medidas, a proposta de lei transfere para os presidentes de câmara a responsabilidade de autorizar qualquer reunião, comício, manifestação ou desfile em local público e de, em tempo de eleições, organizar o sufrágio no seu município.

Compete ao comandante operacional distrital declarar situações de alerta no seu território.

"A declaração de situação de contingência cabe ao presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil", lê-se no Diário da República.

O diretor nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) é a quem compete agora a concessão de passaportes, que podem agora ser pedidos nas conservatórias dos registos civis.

Os imóveis pertencentes ao Estado que ficam livres vão domiciliar os comandos distritais das forças de segurança e da Protecção Civil.

Os 316 funcionários dos quadros dos governos civis vão ficar disponíveis para trabalhos administrativos nas forças de segurança, libertando desta forma mais polícias para a manutenção da segurança nas ruas.

Fonte: RTP

Governo corta nos apoios a bombeiros


O Governo poderá deixar de apoiar corporações de bombeiros cuja existência não se justifique, do ponto de vista da Protecção Civil. A possibilidade é assumida pelo ministro da Administração Interna, Miguel Macedo. Diz ele que há concelhos onde a multiplicação de corporações de bombeiros não faz sentido.“Em alguns casos, as situações de multiplicação de estruturas que existem não fazem qualquer sentido no quadro na Protecção Civil. O que está em caso é se o financiamento à actividade da Protecção Civil deve ser feito com base na multiplicação de estruturas dessas ou das necessidades dos concelhos. E a minha decisão é que deve ser de acordo com as necessidades concretas de cada concelho.”O ministro sublinha a importância de cada concelho ter uma carta de risco, para, a partir dela, poder-se fazer uma correcta distribuição dos apoios para as corporações de bombeiros.“Ou seja, termos carros de combate a incêndios onda há floresta e outros equipamentos adequados ao risco de cada concelho. E há casos em que temos concelhos com duas, três, quatro corporações de bombeiros, que não se justificam sob o ponto de vista da Protecção Civil.”

Apesar de Miguel Macedo não ter apontado nenhuma situação em concreto, o concelho de Alijó é um exemplo da multiplicação de corporações de bombeiros, pois tem seis para cerca de 12 mil habitantes.
Fonte: CIR

Termómetros vão baixar

O Instituto de Meteorologia prevê para sexta-feira a queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela. O fim-de-semana prolongado apresenta-se favorável a quem planeou divertir-se na neve e as reservas nos hotéis estão nos 75 por cento.Para amanhã e sexta-feira, o frio promete ser uma constante em todo o território continental, mas Interior Norte e Centro serão os mais afectados. A situação deverá prolongar-se para o fim-de-semana, apesar de o Instituto de Meteorologia não prever valores negativos. As previsões para amanhã apontam Bragança, com dois graus, Vila Real e Castelo Branco, com quatro, como as cidades cujas temperaturas mínimas serão as mais baixas do País. Guarda, Santarém, Setúbal, Évora e Beja vão apresentar-se com cinco graus cada. O frio promete manter-se na sexta-feira em grande parte do continente. Com apenas dois graus estarão Vila Real e Guarda. Já Bragança terá três. Braga, Viseu, Castelo Branco, Portalegre terão mínimas de cinco. No que diz respeito às temperaturas máximas, as previsões do Instituto de Meteorologia apontam para valores entre os oito graus em Bragança e os 20 em Faro. Vila Real terá nove, enquanto os termómetros na Guarda não deverão apresentar valores acima dos dez. O vento, refere o Instituto de Meteorologia, será geralmente fraco (inferior a 20 km/h) a moderado (20 a 30 km/h) no Litoral a norte do Cabo Carvoeiro e forte (35 a 45 km/h) nas terras altas. «Está prevista uma ligeira descida das temperaturas máximas para amanhã que irá afectar mais as regiões do Interior Norte e Centro», afirmou a meteorologista Madalena Rodrigues, explicando que «Portugal está sob a influência de um anticiclone que impede a entrada de uma frente-fria». «Com a diminuição da força de bloqueio do anticiclone, a região Norte será alvo de precipitação ligeira trazida pela frente fria».

Fonte: guarda.pt

"Hospitais EPE são um saco azul", acusa o presidente da ACSS


O Presidente da Administração Central do Sistema de Saúde garantiu hoje que a 'troika' não está satisfeita com os hospitais EPE.

Carvalho das Neves diz que a troika não está contente com os hospitais EPE e avisou que no próximo ano os referidos hospitais podem passar a ter o mesmo controlo dos SPA.

O presidente da Administração Central do Sistema de Saúde, que falava hoje durante na I Conferência Economia e Financiamento em Saúde, organizada pelo Diário Económico, acusou ainda os hospitais EPE de serem "um saco azul".

Mais tarde, em declarações ao Económico, Carvalho das Neves explicou que não estava a atacar os EPE. "Os hospitais EPE são melhores do ponto de vista de gestão. O que não houve foi um acompanhamento nos últimos anos". O presidente da ACSS acrescentou ainda que usou a expressão "saco azul" como "analogia". "O montante da dívida não está na conta do Estado. Mas a informação está nos EPE, existe, e está publicada no site da ACSS".

Fonte: Económico

Curso de formação da Escola Nacional de Bombeiros chega ao fim

Terminou no passado dia 27 de Novembro o primeiro curso realizado na Unidade local de Formação (ULF) da Escola Nacional de Bombeiros (ENB), do Distrito de Vila Real sediada nos Bombeiro Voluntários Flavienses em Chaves.
O curso Combate a Incêndios Florestais para equipas de 1ª intervenção (CIFEPI) teve a duração de 50 horas distribuídas por nove dias em horário pós laboral e contou com 17 elementos dos corpos de bombeiros voluntários de Salto, Cruz Verde - Vila Real, Peso da Régua e Cruz Branca – Vila Real, tendo como formadores da ENB Manuel Miranda dos BV Viatodos e a Catarina Vicente dos BV de Murça.

A instalação distrital das Unidades Locais de Formação (ULF) insere-se numa estratégia de resposta eficiente e eficaz, à necessidade de ministrar formação de promoção na carreira de bombeiro, principalmente nos módulos obrigatórios de promoção a Bombeiro de 2.ª, a Bombeiro de 1.ª e a Subchefe, conforme Despacho n.º 21722/2008, de 20 de Agosto. Desta forma, intenta-se formar adequada e atempadamente os bombeiros inscritos, em horários e locais que minimizem faltas laborais e ausências do seio familiar. No entanto, a Escola Nacional de Bombeiros (ENB) pretende que o funcionamento das ULF seja caracterizado pelo rigor organizativo e pedagógico, facto que valoriza e enaltece todos os intervenientes.
Esta nova responsabilidade, associada à conhecida dispersão geográfica dos Corpos de Bombeiros e consequente distância física dos Centros de Formação da ENB, conduziu, inevitavelmente, à necessidade de adopção de um novo modelo formativo, assente no conceito das Unidades Locais de Formação - ULF.

Um conceito construído no fomento de parcerias envolvendo a ENB/Associações/CB e sustentado em Protocolos, que possibilitam o aproveitamento da capacidade instalada, ou a instalar, ao nível das construções e dos equipamentos.

As infra-estruturas, naturais e edificadas, para a formação na área dos incêndios florestais e urbanos e industriais, os equipamentos de suporte correspondentes e uma bolsa de formadores adequada aos diferentes módulos em presença, constituem o triângulo de instalação das ULF e condição do seu sucesso.

Estabelecendo parcerias, empregando formadores certificados, recorrendo a estruturas simples, racionalizando recursos, é possível aproximar a formação dos seus destinatários, sem prescindir da precisão técnica, do cuidado pedagógico e da segurança dos exercícios.

Por esta via, de igual modo, garantir-se-á a harmonização pedagógica dos conteúdos programáticos e de avaliação bem como a universalização da linguagem, conceitos e gestos técnicos, em suma, a normalização do acto formativo.

Fonte: Noticias de Vila Real

Godinho Lopes reuniu-se com bombeiros para «apurar a verdade»


O presidente do Conselho Directivo do Sporting e o 'vice' Paulo Pereira Cristóvão reuniram-se hoje com a Direcção da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais no sentido de se «apurar a verdade» em relação ao incêndio das cadeiras no topo norte do Estádio da Luz no final do 'derby' de sábado.

Godinho Lopes explicou ao site oficial do clube que tinha solicitado uma reunião com o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa, mas mal foi convidado para um encontro com a Associação Nacional de Bombeiros, disponibilizou-se de imediato.

«Conversámos sobre várias questões de segurança e em soluções para o futuro. Em relação ao que se passou no Estádio da Luz, ambos condenamos o sucedido e a nossa perspectiva é, como sempre, colaborar com as forças de segurança para que tais situações não se repitam. Quisemos apurar a verdade, saber o que se passou e debater as questões, como uma que se passou e que muito me preocupou que foi o facto das pessoas não terem tido possibilidade de abandonar o local durante o incêndio. Não houve a preocupação imediata de escoar essas pessoas. Sabe-se hoje que procederam mal, pois uma maioria esmagadora não estava a pensar no que estava ali a passar e queriam apenas sair e foram impedidos de o fazer. Há que evitar para que no futuro não haja incidentes graves», disse.

O presidente do clube de Alvalade sublinhou a ideia de que mais do que as infra-estruturas de cada estádio se analisaram os meios e a forma de actuação em casos de incêndio. «Existem sempre formas de melhorar estes aspectos. A minha preocupação é o Sporting, o apuramento da verdade, o jogo com o Zurique de amanhã, e a valorização futura deste espectáculo. Estamos a falar de futebol, e o Sporting, através de todos os seus presidentes ao longo da vida do Clube, tem feito o seu melhor para defender o espectáculo e é isso que tenho procurar continuar a fazer tendo em vista o futuro», concluiu.

Fonte: abola

Bombeiros investem mais de 2 ME em equipamentos

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Sines (AHBVS) investiu mais de dois milhões de euros em equipamentos para o corpo de bombeiros, segundo anunciou o presidente da instituição, João Santa Bárbara. O investimento contempla a construção de um novo quartel, novas viaturas e equipamentos individuais de protecção. A AHBVS comemora quinta-feira 68 anos, altura em que inaugura três novos veículos de combate a incêndios.

Fonte: Rádio Sines

Cortejo de oferendas rendeu 90 mil euros aos bombeiros


Terá sido dos cortejos de oferendas com menos participantes e onde se angariou menos verba, mas nem por isso o ambiente deixou de ser de festa.

Quem esteve na festa anual dos bombeiros voluntários das Caldas da Rainha, no passado dia 27, pôde assistir a uma cumplicidade entre todos os bombeiros, desde os infantes, cadetes, recrutas, bombeiros prontos, sub chefes, chefes e o seu comandante, José António. Vê-se o trabalho e respira-se bom ambiente e camaradagem no corpo de bombeiros, apesar de se viver numa época de crise financeira, mas ali não se vive uma crise de valores.

Por falar em valores, o cortejo de oferendas rendeu cerca de 90 mil euros, menos 10 a 15 por cento em relação ao ano passado, num reflexo da situação no país.

Abílio Camacho, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros das Caldas da Rainha, considerou que apesar da angariação ter sido menor, a verba é representativa para a vida e gestão dos bombeiros.

“As pessoas deram o que puderam. Ainda assim é uma boa verba para a gestão dos bombeiros e fazemos conta com ela no nosso orçamento. É uma lufada de ar fresco para nós”, disse.

Abílio Camacho quer agora adquirir uma nova auto-escada em segunda mão, estando em prospecção o mercado de usados na Holanda, França e de outros países do norte da Europa.

“Queremos uma nova auto-escada em segunda mão, porque nova em folha é impossível adquirir. A nossa auto-escada está muito velhinha e aproxima-se o Inverno e é quando ela tem mais utilização para os fogos em lareiras, exaustores e chaminés. A nossa tem de ser muito poupada e estamos a fazer pesquisas para ver se conseguimos arranjar uma auto-escada de 32 metros”, revelou. Um veículo com estas características em segunda mão poderá ser adquirido por 20 a 30 mil euros.

Abílio Camacho comentou ainda o facto dos caldenses residentes nas freguesias rurais continuarem a comparecer em grande número na festa no quartel, ao contrário daqueles que vivem na cidade.

“Fazemos um convite à população. Não sei quando é que a cidade se volta para os bombeiros. A cidade está um bocado desligada. A maioria que aqui está é das aldeias e são aquelas pessoas que mais contribuem no cortejo. Nós fazemos o convite geral à população e por isso acho que a população da cidade deveria de estar mais com os seus bombeiros”, afirmou.

Nesta festa estiveram os elementos do Grupo Motard São Rafael, a cantora Rebeca e diversos artistas locais que animaram o cortejo.

Fonte: Jornal das Caldas

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Isenção de taxas moderadoras



Decreto-Lei n.º 113/2011
de 29 de Novembro
Artigo 4.º
Isenção de taxas moderadoras
Estão isentos do pagamento de taxas moderadoras:
a) As grávidas e parturientes;
b) As crianças até aos 12 anos de idade, inclusive;
c) Os utentes com grau de incapacidade igual ou superior a 60%;
d) Os utentes em situação de insuficiência económica,
bem como os dependentes do respectivo agregado familiar,
nos termos do artigo 6.º;
e) Os dadores benévolos de sangue, nas prestações em
cuidados de saúde primários;
f) Os dadores vivos de células, tecidos e órgãos, nas
prestações em cuidados de saúde primários;
g) Os bombeiros, nas prestações em cuidados de saúde
primários e, quando necessários em razão do exercício
da sua actividade, em cuidados de saúde hospitalares;
h) Os doentes transplantados;
i) Os militares e ex -militares das Forças Armadas que,
em virtude da prestação do serviço militar, se encontrem
incapacitados de forma permanente.

Diamantino Duarte vai liderar Federação de Bombeiros do Distrito de Santarém


Diamantino Duarte, presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Santarém, é o único candidato conhecido à presidência da Federação de Bombeiros do Distrito de Santarém. As eleições para os orgãos sociais estão marcadas para quarta-feira, dia 7 de Dezembro. De saída da liderança está o ainda presidente Adelino Gomes, também comandante dos Bombeiros Voluntários de Constância, que foi eleito recentemente vice-presidente do conselho executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Como candidatos a vice-presidentes na lista de Diamantino Duarte figuram nomes como os de Pedro Ribeiro (presidente dos Bombeiros Voluntários de Almeirim e vice-presidente da Câmara de Almeirim), Adelino Gomes e José Guilherme (comandante dos Bombeiros Voluntários de Benavente).

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Ourém, Júlio Henriques, lidera a lista para a mesa da assembleia geral, enquanto José Curado (comandante dos Bombeiros Voluntários do Sardoal) encabeça a lista para o conselho fiscal. O mandato dos próximos corpos gerentes é de três anos.

Diamantino Duarte, militante do PS que lidera actualmente a concelhia socialista da Chamusca, é administrador-delegado da Resitejo - Associação de Gestão e Tratamento dos Lixos do Médio Tejo e lidera há muitos anos os Bombeiros Voluntários de Santarém. Para trás ficaram cargos como os de vereador da Câmara de Santarém, de administrador dos Serviços Municipalizados de Santarém, de presidente da Junta de Freguesia de Tremez e de presidente da União de Santarém.

Questionado por O MIRANTE sobre como vai arranjar tempo para exercer tantos cargos de responsabilidade, Diamantino Duarte disse que “só não se tem tempo quando a gente não quer”.

Nestas eleições cada corpo de bombeiros tem direito a dois votos – o do presidente da direcção e do comandante, no caso dos bombeiros voluntários, e o do vereador da Protecção Civil e do comandante no caso dos bombeiros municipais.

Fonte: O Mirante

Pedida instauração de processo disciplinar ao comandante dos bombeiros do Entroncamento

A direcção dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento enviou na segunda-feira, ao Comandante Operacional do Distrito de Santarém, um pedido de instrução de processo disciplinar ao comandante do seu corpo de Bombeiros, João Pombo. No mesmo dia solicitou "uma averiguação por comissão especial da Autoridade Nacional da Protecção Civil" aos factos que levaram à passagem ao quadro de reserva de todos os voluntários da corporação bem como ao apuramento da consequências de tal situação.

Numa conferência de imprensa realizada na segunda-feira ao fim do dia, na sede da Associação, em que estiveram representados elementos da Direcção, Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal, foi dado a conhecer um comunicado a ser enviado aos associados antes da Assembleia Geral Extraordinária de 5 de Dezembro, a realizar no Pavilhão Municipal, solicitada por um grupo de associados. No comunicado é referido todo o trabalho desenvolvido, nomeadamente as candidaturas já aprovadas para a reabilitação do quartel e aquisição de uma nova viatura de combate a incêndios, bem como o equilíbrio das contas numa altura em que muitas corporações vivem momentos de grande aflição devido à quebra de receitas. Os elementos da direcção fizeram questão de separar os assuntos que dizem respeito às reivindicações do corpo de bombeiros dos que dizem respeito à associação em si.

Fonte: O Mirante

Calendário de hospedeiras: bombeiros lideram compras


Mais de sete mil calendarios vendidos. Restam 3 mil exemplares para venda

O calendário 2012 de hospedeiras da Ryanair tem tido bastante procura e é um «êxito» entre bombeiros e forças armadas.

A Ryanair confirmou junto das estatísticas de que já dispõe que restam vender três mil exemplares do seu Calendário 2012 de Hospedeiras Ryanair, após a venda recorde de sete mil exemplares em apenas quatro semanas.

Segundo o comunicado da companhia aérea, «a edição de 2012 é claramente a favorita para os bombeiros e as forças armadas com pedidos feitos por quartéis de bombeiros e bases militares a liderar entre os grupos que querem adquirir o calendário».

No que toca a preferencias geográficas, o Reino Unido, até agora, foi o país que mais contribuiu para a beneficiência com 30% das vendas, seguidos pelos irlandeses (22%), alemães (20%) e os italianos (16%).

A empresa refere ainda que a popularidade do Calendário 2012 de Hospedeiras da Ryanair continua em expansão com pedidos a partir de África, Austrália, China, Japão, México e até do Polo Norte.

Fonte: Agência Financeira

Médico de Michael Jackson condenado a quatro anos de prisão


Conrad Murray, médico pessoal de Michael Jackson e considerado culpado de homicídio involuntário, foi condenado hoje a quatro anos de prisão por um tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos.

O juiz condenou Conrad Murray à pena máxima de quatro anos de prisão, três semanas após o médico ter sido considerado culpado da morte do artista em 2009.

"Ele não tem sentimentos de remorso", afirmou o juiz Michael Pastor, depois de fazer um resumo do caso contra o médico de 58 anos, acusado de homicídio involuntário. O juiz concluiu que o médico abandonou o seu paciente e prescreveu-lhe drogas pesadas, ocultando as condições de saúde reais de Michael Jackson.



O juiz disse ainda não ter poder para enviar Conrad Murray cumprir pena na prisão estadual da Califórnia devido a um processo em curso que está a colocar prisioneiros não violentos em prisões locais por causa da sobrelotação das prisões. O médico de Michael Jackson, avança o Washington Post, não deverá contudo cumprir a totalidade da pena devido, mais uma vez, ao problema de sobrelotação dos estabelecimentos prisionais.



Família diz que não procura "vingança"



Vários membros da família do "rei da pop" estiveram presentes na sala de audiências do tribunal, entre os quais La Toya, Jermaine e Randy Jackson. O advogado leu uma declaração em nome da família de Michael Jackson em que os filhos dizem ter perdido o "pai, o melhor amigo, um amigo de brincadeiras" mas que não estão à procura de "vingança". Na declaração pediam ainda para que o juiz impusesse uma medida que lembrasse aos médicos que não "podem vender os seus serviços a quem paga mais".

Os procuradores pediram a pena máxima de prisão para o médico de Michael Jackson, que à data da sua morte tinha 50 anos, e pedem ainda que este seja igualmente condenado a imdemnizar no valor de mais de 100 milhões de dólares à família Jackson pela perda de rendimentos na sequência da morte.



Não é santo, nem diabo. "É um ser humano", diz juiz



A defesa de Conrad Murray, que pedia ao juiz liberdade condicional e uma pena de prestação de serviços comunitários, relembrou em tribunal a infância pobre do médico e o seu percurso até aqui. "O Dr. Murray não é perigoso para a sociedade, garanto isso. Não precisa ser encarcerado", disse o advogado de defesa.


Na leitura da sentença, o juiz realçou a dificuldade de análise e decisão deste caso: "Há pessoas que pensam que Dr. Murray é um santo, outros que eles é um diabo. Ele não é nenhum dos dois, é um ser humano", disse.

"Michael Jackson morreu devido às ações e erros de Dr. Conrad Murray ao exercer as suas funções", afirmou ainda o juiz. "As mentiras contínuas aos seguranças, paramédicos, médicos e família não ajudou na saúde do paciente e serviu para cobrir e destruir provas", concluiu.

Fonte: Sapo.pt

Marco de Canaveses: Direção dos bombeiros apresenta auditoria às contas que indicia irregularidades

O relatório de uma auditoria à gestão dos Bombeiros Voluntários do Marco de Canaveses no mandato de 2008 a 2010 aponta para alegadas irregularidades que o atual presidente quer ver investigadas pelo Ministério Público.
Fernando Nazário disse hoje à Lusa que as conclusões da auditoria referem haver "falta de elementos e documentos nas contas da anterior direção que lhe retiram fiabilidade".
O atual presidente dos Bombeiros do Marco de Canaveses continua a falar de "irregularidades graves", as quais, refere, poderão ser apuradas nos documentos que o próprio entregou à Polícia Judiciária (PJ).


Ler mais: http://aeiou.visao.pt

Sines: Bombeiros inauguram quinta-feira três veículos de combate a incêndios

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Sines vai inaugurar três veículos de combate a incêndios no dia em que celebra o 68.º aniversário. A data é assinalada a 01 de Dezembro com os tradicionais hastear da bandeira, romagem ao cemitério, desfile do Corpo Activo, sessão solene e almoço-convívio. Além disso, está ainda programada uma visita à obra de construção do novo quartel da Associação, um investimento de 800 mil euros.

Fonte: Rádio Sines

"Não houve nem há seriedade neste processo”

Mesmo que a Assembleia Geral Extraordinária da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento, marcada para segunda feira, dia 5, no Pavilhão Municipal, não destitua os Corpos Sociais, João Lérias e Filipe Boavida colocarão os lugares à disposição.

O anúncio foi feito em conferência de imprensa dos Corpos Socias da Associação, realizada ao final da tarde desta segunda feira, para divulgação do comunicado a ser distribuído a todos os associados.

No comunicado os Corpos Sociais, “lamentam profundamente, a situação em que alguns bombeiros e associados colocaram esta associação, pois eleitos há menos de um ano, nada nem ninguém nos levaria a crer que passado tão pouco tempo em relação à tomada de posse, estivéssemos numa situação de impasse, a aguardar uma assembleia geral de destituição de todos os corpos sociais”.

A direcção da AHBVE relembrou “com satisfação a aprovação do projecto de reabilitação do quartel, que a direcção anterior também sob a presidência de Filipe Rato apresentou, ser aprovado, o que significa um apoio por parte do QREN de 70% do custo total da obra que orça cerca de 400.000,00 €”, assim como o projecto de aquisição de um veículo moderno urbano de combate a incêndios “VUCI”.

O desconhecimento do projecto de reabilitação do quartel, por parte de elementos do corpo de bombeiros, como foi manifestado na última assembleia, foi apontado como exemplo de falta de comunicação do comandante João Pombo e o corpo de bombeiros, “ainda por cima quando as obras projectadas visam o conforto dos operacionais”, como afirmaram Filipe Boavida e João Lérias, justificando a sua decisão de não continuarem na direcção qualquer que seja a decisão da assembleia geral.

“É por isso verdadeiramente incompreensível a posição de alguns elementos deste corpo de bombeiros voluntários, que sem razão aparente, deixaram de prestar o seu trabalho voluntário, apresentando a sua passagem ao quadro de reserva, causando com essa atitude um verdadeiro problema de operacionalidade, unicamente ultrapassado com recurso aos serviços de corporações de bombeiros vizinhas, o que leva a custos avultados, gastos esses que não estavam previstos e orçamentados”, lê-se no comunicado.

Filipe Rato, afirmou que não apresentaria a sua demissão caso a assembleia não aprove a destituição dos corpos sociais por “espírito de missão”, reconhecendo alguma “embirração com a história dos lençóis, mas que foi que foi resolvida com o diálogo”.

O presidente da direcção acusa o comandante João Pombo de falta de comunicação: ”Ele vem ao quartel duas ou três vezes por semana à noite e ao sábado todo o dia, eu estou todos os dias úteis durante o dia, pelo que raramente nos encontramos”.

Filipe Rato informou que enviou ao comandante operacional do Distrito de Santarém o pedido de “instrução de processo disciplinar ao Comandante dos Bombeiros Voluntários de Santarém, bem como requeremos no mesmo processo, uma averiguação por comissão especial da Autoridade Nacional da Proteção Civil, dos factos, origens e consequências nele retratados”.

João Lérias considerou ainda que foram “falsas questões e questões simples, como o caso dos lençóis, que levaram a esta situação e que já estão resolvidas”, por outro lado salientou que, “ninguém esquece que esta é uma associação humanitária, mas a gestão tem de ser empresarial”. A quebra das receitas com a diminuição dos serviços prestados, motivou a “necessidade de ajustar os custos às receitas que entretanto tinham diminuído”, sublinhou Filipe Rato.

A terminar os corpos sociais da AHBVE, apelam no comunicado, “a todos os associados para estarem presentes na assembleia proposta para dia 5 de dezembro que se realizará no auditório do pavilhão desportivo municipal pelas 20h30. E com a sinceridade de quem está unicamente a trabalhar e nada, mas nada tem a esconder ou a recear, fazemos um forte apelo a uma grande mobilização de associados, para que no local próprio possam questionar o nosso trabalho, as contas e as finanças da associação, os projectos e os objectivos, e em consciência possam decidir sobre o futuro da associação, porque é com os olhos postos no futuro e em novos horizontes que queremos construir este caminho!”

Fonte: EOL

Vandalismo em Macedo de Cavaleiros


Um acto de vandalismo sem explicação.

É assim que Manuel Fernandes reage a mais um acto de destruição à sua empresa.

É o segundo no espaço de dois meses, tendo como alvo uma oficina de reboques na zona industrial de Macedo de Cavaleiros.

O último foi esta madrugada, e Manuel Fernandes, o lesado, diz que os malfeitores focaram-se na destruição, levando apenas uma bateria de um automóvel.

É o segundo acto de vandalismo no espaço de dois meses a uma empresa de reboques de Macedo de Cavaleiros.

A investigação do caso está agora nas mãos da GNR.

Fonte: Rádio Onda Livre

Cinema de Macedo de Cavaleiros em risco

O cinema em Macedo de Cavaleiros pode ter os dias contados. O apoio da autarquia à Associação Comercial para a projecção de filmes no auditório da instituição tem vindo a diminuir.
E, a partir de Março, ou a Associação tem uma nova máquina para projectar os filmes, ou simplesmente Macedo fica sem cinema.
A actual máquina não dá para adaptar a 3D e a Associação Comercial de Macedo de Cavaleiros não tem verba para adquirir um novo aparelho a custos próprios.
Actualmente existe cinema, todos os dias, em Macedo. Mas o presidente da ACIMC, garante que o mais provável é que haja, para já uma redução do número de dias, uma vez que também tem havido redução da verba de apoio.
“Nós não temos condições para manter o cinema dentro dos moldes em que está. A câmara está a reduzir o subsídio todos os anos e a nós se calhar não nos deveria reduzir tanto porque apresentamos serviço” alega António Cunha.
Na última reunião de Câmara de Macedo foi aprovado um apoio de 3840€ anuais.
António Cunha afirma também que só haverá uma máquina de projecção de filmes 3D caso haja o apoio da autarquia.
“Se virmos que o subsídio da câmara não é suficiente para fazer face aos gastos reduziremos as exibições” refere. Além disso “a aquisição da máquina digital só será feita se houver apoio da câmara”.
Quando a questão foi levada a reunião de Câmara vereador da oposição, e impulsionar da vinda do cinema para Macedo, espera que o cinema não feche e que a Câmara possa ajudar na compra da nova máquina de projecção.
“Sabemos que a associação comercial não tem condições financeiras para fazer o reequipamento daquela sala de cinema e apelamos à câmara para que se envolva no processo através da elaboração de uma candidatura para que se possa actualizar o tipo de projecção de forma a garantir a continuidade do cinema” refere Rui Vaz.
A vereadora da Educação e Cultura, Sílvia Garcia, deixou claro na reunião do executivo que a autarquia tem abertura para ajudar a Associação Comercial numa candidatura para a aquisição da nova máquina. Contudo, até ao momento, ainda não há candidaturas abertas para algo do género. Ou aparecem até Março ou a sétima arte apaga-se em Macedo de Cavaleiros.
Fonte: CIR

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Idosa sofre queimaduras em 60% do corpo ao cair à lareira



Uma idosa ficou gravemente ferida ao cair à lareira de casa.Aconteceu ontem à hora de almoço na aldeia de Vilaverdinho, concelho de Mirandela.A mulher, de 79 anos, vive sozinha, por isso não se conhecem as circunstâncias em que caiu ao lume. Sofreu queimaduras de segundo grau em 60% do corpo, nomeadamente na cabeça, cara, braços e tórax.“Á chegada ao local encontraram a senhora em cima da lareira que ainda estava a arder, tinha a roupa toda queimada” refere Edgar Trigo, adjunto dos bombeiros de Mirandela, acrescentado que “tinha queimaduras de segundo grau em 60% do corpo. Ela estava consciente porque ainda conseguiu ligar para um avizinha a dizer que tinha caído à lareira e foi esse vizinha que deu o alerta”.
A vítima foi transportada pela SIV de Mirandela até Macedo de Cavaleiros e transferida para a unidade de queimados dos Hospitais da Universidade de Coimbra pelo helicóptero do INEM.

Fonte: Brigantia

Camião tomba nas obras da A4



Um ferido ligeiro é o resultado de um acidente nas obras da A4, perto de Sezulfe, Macedo de Cavaleiros. Esta manhã, por volta das 11h, o motorista de um camião que trabalhava num local de terra batida, ao levantar a báscula para proceder à descarga de material terá resvalado e tombado. No local, nenhum dos trabalhadores das obras quis prestar declarações e explicar os contornos do acidente, apenas referiram que foi necessário proceder ao desencarceramento do trabalhador. Os Bombeiros Voluntários de Macedo de Cavaleiros transportaram o homem para a unidade hospitalar de Bragança.
Ao que conseguimos apurar apenas com ferimentos ligeiros.

Fonte: CIR

Bragança: ACES-Nordeste detecta 17 casos de violência sobre grávidas desde 2009

O agressor é tipicamente companheiro e pai da criança e, em mais de metade dos casos, dependente de álcool ou outras substâncias. O questionário aplicado às grávidas nos centros de saúde do Nordeste chegou a estar previsto ser alargado a todo o país, o que acabou por não se concretizar.

5,6 por cento das mulheres grávidas rastreadas nos centros de saúde do distrito de Bragança foram vítimas de violência doméstica durante a gravidez. De um universo de 305 mulheres 17 acabaram por ser referenciadas como vítimas, segundo dados recolhidos desde 2009 no âmbito de um rastreio desenvolvido pelo ACES-Nordeste.

Os dados foram apresentados por António Salema, um dos responsáveis do projecto, durante um seminário sobre violência doméstica, na ESTIG, em Bragança. O estudo desenvolvido nos centros de saúde não tem ainda validade científica, mas teve por objectivo sensibilizar os profissionais de saúde para a abordagem do problema:

“Este estudo [foi feito] inicialmente para a criação de uma ferramenta [que facilitasse] falar sobre o assunto. Este estudo serviu para sensibilizar os profissionais de saúde e deixar de ter medo de, na consulta, falar sobre violência doméstica”.

António Salema, psicólogo do projecto, refere que, durante os 36 meses desta fase do projecto, conheceram situações extremas:

“Podem ocorrer traumatismos cranioencefálicos onde exista a morte fetal e isso é provocado por espancamento, com pontapés, e isso aconteceu em histórias que nós fomos ouvindo ao longo destes 36 meses”.

Fonte: RBA

Mogadouro: dois feridos graves em acidente de viação

Cinco feridos, dois considerados graves é o resultado de um acidente de viação ocorrido ontem de manhã na estrada municipal que liga Santiago a Peredo de Bemposta, no concelho de Mogadouro.
Segundo o comandante dos bombeiros de Mogadouro, o nevoeiro aliado ao piso escorregadio poderá estar na origem do choque frontal.

Os dois feridos foram transportados para o Porto, um por helicóptero e outro por via terrestre.

Os bombeiros tiveram de recorrer a material de desencarceramento para resgatar uma das vítimas.

No local, estivem 10 elementos do corpo de Bombeiros de Mogadouro apoiados por cinco viaturas.

Fonte: RBA

domingo, 27 de novembro de 2011

Concurso de Fotografia: "INEM, Uma Luz Sempre Presente"


Para celebrar de forma original a época natalícia, decidimos lançar um desafio: um concurso de fotografia sob o tema: "INEM, uma luz sempre presente". Inspirem-se, divulguem e participem!

O concurso está dividido em duas categorias distintas de participantes: colaboradores do INEM e público em geral, sendo que no total serão atribuídos 6 prémios às 3 melhores fotografias de cada uma das categorias. Sugerimos a consulta do "Regulamento do Concurso de Fotografia", disponível no site do Instituto em www.inem.pt e na nossa página oficial no facebook!

As fotografias deverão ser remetidas até ao próximo dia 16 de Dezembro para que os trabalhos possam ser avaliados pelo júri e seja possível receberem os prémios a tempo do Natal! Qualquer dúvida poderão entrar em contacto com o Gabinete de Comunicação e Imagem do INEM através do e-mail inem@inem.pt.

Fado Património Imaterial da Humanidade

De Amália a Mariza, os fados que fizeram história.

Desde Amália Rodrigues até Camané, são muitos os fadistas portugueses que têm feito a história do fado. Veja e ouça alguns vídeos de fados famosos.

Amália Rodrigues - Povo que lavas no rio (1961)



Alfredo Marceneiro - "Cabelo Branco" ou Mais uma Noite de Fado



Carlos do Carmo - Canoas do Tejo



Mariza- Oh gente da minha terra



Camané - "Sei de um Rio"



Fonte: JN

Condições financeiras e orçamentais em 2012 terão "mesmo nível" dos últimos anos - MAI


O ministro da Administração Interna assegurou hoje que, em 2012, o serviço de Proteção Civil terá condições financeiras e orçamentais "para permitir o mesmo nível" operacional dos últimos anos.

"Do ponto de vista da Proteção Civil, no próximo ano, temos as condições financeiras e orçamentais, para garantir em termos operacionais, o mesmo nível que o País tem tido ao longo dos últimos anos", afirmou hoje o ministro Miguel Macedo, em Almeida, onde presidiu à cerimónia inaugural do novo quartel dos bombeiros locais.

Segundo o titular da pasta da Administração Interna, a verba para a Proteção Civil no próximo ano mantém-se "estabilizada" não havendo "nenhum corte do ponto de vista operacional".

Fonte: Agência Lusa

Pescadores matam fome aos bombeiros de Leixões

Vinte e dois barcos de pesca do cerco da Póvoa do Varzim, Leixões, Afurada e Caxinas aceitaram doar, durante esta semana, pelo menos dois cabazes diários de sardinha para pagar os três salários em atraso dos Bombeiros Voluntários de Leixões, em Matosinhos.

A iniciativa vai permitir arrecadar 20 mil euros, que ajudarão uma corporação onde já há elementos a passar fome, dadas as dificuldades financeiras, conforme noticiou o JN. Em Agosto, os Bombeiros de Leixões ficaram com as contas bancárias penhoradas e sem meios para pagar os salários. A maioria dos 23 funcionários assalariados daquela corporação de Matosinhos estava em risco de ficar sem água, luz ou gás em casa, se não pagasse a dívida àqueles serviços até quinta-feira.

Fonte: JN

Ministro da Administração Interna lamenta incidentes


O Ministro da Administração interna lamentou hoje os incidentes registados no sábado no jogo de futebol entre Benfica e Sporting, disputado no estádio da Luz, em Lisboa.

A PSP efectuou três detenções e identificou 24 pessoas no âmbito da operação policial para o jogo de futebol entre Benfica e Sporting, e após o jogo, deflagrou um incêndio nas bancadas do estádio do Benfica, que foi dado como extinto cerca das 23:20.
Hoje, em Almeida, à margem da inauguração do novo quartel dos bombeiros locais, o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, lamentou os incidentes.
"É triste e lamentável que assim aconteça, temos trabalhado todos, forças de segurança, Liga de Clubes, os próprios clubes, no sentido de aprimorar as condições de segurança", disse.
No entanto, Miguel Macedo referiu que a segurança nos estádios de futebol também depende "do comportamento de cada um". "Infelizmente, há pessoas que ainda não sabem comportar-se no quadro de um espectáculo tão bonito quanto é o futebol", declarou.
Em relação à actuação das forças de segurança durante o jogo, o governante considerou que "as coisas não correram mal", não fazendo mais comentários por desconhecer "todos os contornos da situação".

Fonte: DN

Santa Maria da Feira: Bombeiros relatam 90 anos em livro

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Feira lançou uma obra que visa dignificar o trabalho desenvolvido a partir de 1921

No ano em que comemora o 90.o aniversário, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Feira decidiu retratar a sua história numa obra, apresentada ontem na Biblioteca Municipal da cidade.
“90 anos em Missão” é um livro - coordenado pelo historiador Roberto Reis que contou com a colaboração do investigador Luís Filipe Higino e do chefe Augusto Pais – onde estão reunidos recortes de jornais, fotografias, testemunhos e todos os documentos alusivos à história dos bombeiros feirenses.
Considerado “um legado para as gerações futuras”, o livro dá a conhecer o trabalho desempenhado pela associação ao longo destas nove décadas, manifesto na “notável” missão dos bombeiros, que “muitas vezes arriscam a sua própria vida para salvar a dos outros”, como disse o vice-presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa.
Trata-se, em suma, de uma obra em que se evidenciam, segundo o presidente da Câmara Municipal, Alfredo Henriques, “os momentos mais marcantes de um longo e preenchido percurso, que lhe valeu inúmeras distinções, também elas aqui referenciadas, assim como os rostos e as funções daqueles que, ao longo de 90 anos, lideraram, com espírito de missão, os destinos desta associação”.

Fonte: Diário de Aveiro

Almodôvar: uma pessoa morre carbonizada em acidente na A2

Uma pessoa morreu hoje carbonizada após o automóvel que conduzia na A2, perto de Almodôvar, se ter despistado, saído da autoestrada e caído de um viaduto, acabando por se incendiar, disse à agência Lusa fonte da GNR.

O automóvel ligeiro despistou-se ao quilómetro 199.5 da A22, perto da saída para Almodôvar, no sentido Sul/Norte, "saiu da autoestrada, caiu de um viaduto e, ao embater no chão, incendiou-se", explicou a fonte da GNR de Beja.

A única pessoa que seguia na viatura morreu carbonizada, acrescentou.

O automóvel ficou "totalmente carbonizado" e, por isso, "não se consegue ler a matrícula", o que "torna difícil identificar a vítima" do acidente, acrescentou a fonte.

O acidente ocorreu por volta das 10:00 e mobilizou os Bombeiros Voluntários de São Bartolomeu de Messines (Faro) e uma patrulha do destacamento de trânsito com uma equipa do Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação (NICAV) da GNR de Beja.

Fonte: Algarve Primeiro/Lusa

sábado, 26 de novembro de 2011

Estádio da Luz a arder


Bancada onde os adeptos do Sporting assistiram ao dérbi no Estádio da Luz, no topo norte, começou a arder no final do jogo, quando algumas pessoas incendiaram cadeiras, disse a PSP.

Um incêndio deflagrou hoje nas bancadas do Estádio da Luz, em Lisboa, após o jogo Benfica-Sporting, disse à agência Lusa uma fonte dos Sapadores Bombeiros.

As chamas localizavam-se no topo da bancada norte do estádio, onde estiveram os adeptos do Sporting, e uma nuvem de fumo era visível do exterior.

De acordo com a fonte dos Sapadores Bombeiros de Lisboa, as chamas foram combatidas pelo destacamento de bombeiros voluntários que presta serviço nos jogos de futebol no estádio da Luz.

Fonte: aeiou.expresso.pt/

Despiste na A14 provoca um morto e dois feridos

O despiste de uma viatura ligeira na autoestrada que liga Coimbra a Figueira da Foz (A14) provocou este sábado um morto e dois feridos, disse à Agência Lusa fonte dos bombeiros voluntários de Montemor-o-Velho.

A vítima mortal é um homem de 49 anos de idade, que conduzia a viatura, e os feridos são os dois outros ocupantes do veículo, uma mulher, de 35 anos, e uma criança, de 12 anos de idade.
Os dois feridos sofreram vários traumatismos e foram transportados para os hospitais da Universidade e Pediátrico de Coimbra, adiantou o segundo comandante da corporação de bombeiros de Montemor-o-Velho.
O acidente, que ocorreu perto do nó de acesso de Arazede (concelho de Montemor-o-Velho), no sentido Figueira da Foz-Coimbra, obrigou o trânsito a circular, durante "cerca de hora e meia", apenas por uma das duas faixas da via, adiantou a mesma fonte.

Fonte: CM

Finalmente... Bombeiro de Foz Côa Já Têm ABSC em Boas Condições


Os Bombeiros Voluntários de Foz Côa receberam, segundo o seu blog, uma ambulância do INEM.

Provavelmente ao abrigo de protocolo, semelhante ao das corporações de Alfândega da Fé e Freixo de Espada À Cinta, esta corporação recebeu uma ambulância de socorro em segunda mão e mantêm-se com posto de reserva INEM.

Esta era uma uma necessidade á muito reclamada por todos os elementos desta corporação, tendo finalmente concretizado, não só um desejo, mas também uma necessidade.

No blog dos Bombeiros de Foz Côa está também um agradecimento a todos os que conseguiram com o sonho, de uma ambulância de socorro condigna para socorro, se realizasse.
Fonte: http://bombeirosdefozcoa.blogspot.com/
CBBragança

LBP contra o facto de bombeiros deixarem de comunicar saída de ambulâncias


A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) manifestou-se hoje “radicalmente contra” a decisão de os bombeiros deixarem de avisar a Proteção Civil sobre a saída das suas ambulâncias, argumentando que deixará de haver estatísticas exatas das intervenções no país.

O Diário de Notícias avança na edição de hoje que as ambulâncias dos bombeiros - a maioria das que existem no país -, vão deixar de ser controladas pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e apenas as que estão ao serviço do INEM, cerca de 10 por cento da frota, terão a posição conhecida.

A ANPC justifica a decisão com a necessidade de "rentabilizar" os recursos humanos dos comandos distritais, que controlam o socorro prestado pelos bombeiros.

Estes alertam que, em caso de catástrofe ou emergência que obrigue à mobilização de várias ambulâncias, nenhum organismo da ANPC conhecerá a posição destes veículos, o que atrasará o socorro.

Em declarações à agência Lusa, o presidente cessante da LBP disse que os bombeiros “discordam radicalmente” desta medida, mas considera que os seus efeitos não se colocam em termos de atraso do socorro, mas sim na “ausência de uma inventariação correta dos serviços”.

“Quando se alega que há a necessidade de racionalizar recursos humanos, nós entendemos que é preciso fazer a avaliação de toda a estrutura da ANPC, e não apenas de uma parte, concluindo então onde é que há cortes suscetíveis de serem feitos, recursos em duplicação e excesso de despesa que pode ser economizada”, defendeu Duarte Caldeira.

Depois de feita essa avaliação, “é que fará sentido concluir o que quer que seja sobre esta matéria”, sustentou.

Contudo, ressalvou, “esta conclusão não pode ser feita, prejudicando os bombeiros, como principal agente de socorro, e a missão da Autoridade Nacional de Protecção Civil nos termos exatos em que a lei a define”.

Duarte Caldeira considerou também “estranha” a forma como foi alterada esta situação: “Foi feita uma comunicação interna da ANPC aos comandantes operacionais distritais, dando-lhes indicação que deixariam de contabilizar a saída das ambulâncias de bombeiros, mas esse processo de alteração não foi viabilizado pelo Conselho Nacional de Bombeiros”.

“É uma medida unilateral e ilegítima na medida em que altera a estrutura da ANPC, altera procedimentos e, portanto, nós discordarmos radicalmente desse facto”, criticou.

Fonte: Rádio ocidente

Miguel Macedo desloca-se este domingo ao distrito da Guarda


O Ministro da Administração Interna vai inaugurar Quartéis dos Bombeiros de Almeida e de Vila Nova de Foz Côa.

O Governante vai estar este dia 27 de Novembro, domingo, no distrito da Guarda.

De manhã, às 11h15, o ministro MIguel Macedo preside à sessão solene de inauguração do novo Quartel dos Bombeiros de Almeida, seguida de homenagem aos ex-presidentes e comandantes.

À tarde, às 15h00, estará em Vila Nova de Foz Côa, para participar também na cerimónia de inauguração da amplicação das instalações dos Bombeiros Voluntários daquele munícipio.

Fonte: Rádio F

Foto: Blog Bombeiros Vila Nova de Foz Côa

Rouba ambulância a equipa do INEM


Um homem de 34 anos roubou ontem uma ambulância do INEM quando a mesma estava estacionada junto a um centro de apoio a idosos no Parque das Nações, Lisboa. O GPS do veículo permitiu, no entanto, que o mesmo fosse localizado rapidamente, tendo a PSP capturado o suspeito.

Segundo fonte oficial do INEM disse ao CM, a tripula-ção de uma ambulância medicalizada foi chamada pelas 10h02 de ontem ao Parque das Nações, devido a uma emergência médica. "Tratava-se de uma senhora com problemas respiratórios, internada num centro de apoio a idosos na rua Jangada de Pedra", acrescentou uma fonte da PSP.
Os dois tripulantes de ambulância do INEM acorreram junto da doente e só regressaram cerca de 50 minutos depois, com a vítima, já estabilizada, em cima da maca. No entanto, a ambulância tinha sido furtada. O ladrão aproveitou-se de a viatura ter ficado ligada e com as chaves na ignição (o que segundo o INEM é procedimento normal), para a furtar. O alerta foi logo dado à PSP e através da célula GPS da ambulância a mesma foi localizada junto ao Bairro Paraíso, em Vila Franca de Xira. O autor do crime ainda tentou entrar na A1, mas foi barrado pela PSP.

Fonte: CM

Doze restaurantes portugueses distinguidos no Guia Michelin de 2012


Doze restaurantes portugueses estão distinguidos na edição de 2012 do Guia Michelin Espanha e Portugal, dois dos quais com duas estrelas, foi hoje anunciado em Barcelona.

O Ocean, chefiado pelo austríaco Hans Neuner, conquistou a segunda estrela Michelin. Já o Vila Joya, comandado por Dieter Koschina, viu renovada a distinção de duas estrelas Michelin que tem recebido desde 1999.

Quanto aos estabelecimentos com uma estrela, a lista do próximo ano, conta entre as novidades o Feitoria, cuja cozinha é da responsabilidade de José Cordeiro, e The Yeatman (Vila Nova de Gaia), que tem à frente Ricardo Costa. Ambos os chefes de cozinha já trabalharam na Casa da Calçada, em Amarante, para quem haviam conquistado uma estrela Michelin.

Na edição do próximo ano, que estará à venda esta sexta-feira por 23,90 euros, Portugal regista uma saída: o Amadeus (Almancil), que perde a estrela que detinha.

Mantêm a estrela os restaurantes Tavares (Lisboa) – que em 2011 viu sair o chefe José Avillez, sucedido por Aimé Barroyer –, Willie’s (Quarteira), São Gabriel e Henrique Leis (ambos em Almancil), Il Gallo d’Oro (Funchal), Arcadas da Capela (Coimbra), Casa da Calçada (Amarante) e Fortaleza do Guincho (Cascais).

O anúncio foi feito em Barcelona, na cerimónia de apresentação do guia para 2012, pelo director de mapas e guias de Espanha e Portugal da Michelin, Fernando Rubiato.

Fonte: Público

Cerca de 500 mil pessoas treinaram segurança em caso de sismo por todo o país

Um exercício nacional de protecção e segurança em caso de sismos, em centros comerciais de todo o país, levou hoje 500 mil pessoas a baixarem-se, informou hoje da Associação Nacional de Voluntários da Protecção Civil (REDE).

Pelas 11:15 cerca de 500 mil pessoas baixaram-se em 15 centros comerciais de todo o país, um dos passos essenciais para a segurança em caso de sismos, sob orientação da Associação Nacional de Voluntários da Protecção Civil (REDE).

"O objetivo era que as pessoas adoptassem num minuto um gesto simples: baixarem-se ou colocarem-se debaixo de uma protecção, para se protegerem. Apesar de simples este é um dos sete passos essenciais para a prevenção de sismos", descreveu à agência Lusa a vice-presidente da Rede, Maria Miguel.

Identificar e corrigir riscos em casa, planear um ponto de encontro familiar em caso de sismo, preparar um 'kit' de emergência e conhecer os pontos fracos do edifício são os primeiros passos para prevenir um sismo apontados pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Depois, durante o sismo, é necessário que as "pessoas se baixem, protejam o corpo na posição de feto e esperem - num local seguro - que o sismo passe", explicou Maria Miguel. Foi este exercício que foi treinado hoje em centros comerciais como o Colombo (Lisboa), o NorteShopping (Porto), o Portimão Retail Center (Portimão), o BragaParque (Braga) ou o Forum Castelo Branco (Castelo Branco) - num total de 15 espaços.

O treino decorreu também em escolas e entidades públicas, como o Instituto de Medicina Legal ou a Administração do Porto de Lisboa.

Numa fase após sismo, "é importante proteger o corpo e ir ouvindo as informações das autoridades", indicou a responsável da Protecção Civil.

O exercício "Treinar num minuto" acontece todos os anos na Califórnia, nos Estados Unidos, e este ano a Autoridade Nacional da Protecção Civil sugeriu à REDE que organizasse o treino. Cerca de 200 voluntários distribuíram panfletos e juntaram pessoas para participar no exercício, disse Maria Miguel.

Fonte: Público

Viatura-cisterna dos bombeiros despistou-se na A1 perto de Fátima

Um camião-cisterna dos bombeiros despistou-se hoje, cerca das 10h00, na A1, no sentido Sul-Norte, fazendo dois feridos ligeiros, disse à agência Lusa fonte da GNR.

O acidente ocorreu na saída para Fátima, ao quilómetro 112, tendo ficado feridos o condutor e um colega, precisou a fonte.

Os bombeiros e a GNR deslocara-se ao local, tendo a via ficado condicionada do lado esquerdo, no sentido Sul-Norte.

Fonte: Público

Ribeira de Pena: Viatura oferecida pelos bombeiros de Vianden

O protocolo de geminação entre os Municípios de Ribeira de Pena e Viandem possibilitou a oferta por parte dos “Service d'Incendie et de Sauvetage” desta vila luxemburguesa de um Veiculo Urbano de Combate a Incêndios, VUCI, à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ribeira de Pena.
A viatura que já se encontra nas instalações do Quartel da corporação, é vocacionada para actuar em situações de fogos urbanos e socorro em condições climatéricas difíceis de gelo e neve.

O carro bem equipado com uma moto-bomba e tem uma capacidade de transporte de 3 mil litros de água. Possui também um lançador de líquido especial para derreter o gelo e correntes para dispersar a neve.

Este VUCI é o primeiro veículo do género que a corporação recebe. Depois de alguma beneficiação ao nível do seu equipamento e pintura, vai aumentar a capacidade de resposta de socorro dos Bombeiros de Ribeira de Pena e qualificar a protecção civil do próprio concelho.

Fonte: Noticias Vila Real

Ambulâncias sem controlo em caso de emergência



As ambulâncias dos bombeiros, a maioria das que existem no País, vão deixar de ser controladas pela Protecção Civil (ANPC) e apenas as que estão ao serviço do INEM, cerca de 10% da frota, terão a posição conhecida.

Em caso de emergência grave, a ANPC deixa de saber onde estão os meios de socorro, alertam os bombeiros, que foram informados que, por razões de poupança, devem deixar de informar sobre a posição das suas 4300 ambulâncias.

A Protecção Civil justifica-se com a necessidade de "rentabilizar" os recursos humanos dos comandos distritais (CDOS), que controlam o socorro prestado pelos bombeiros. Em caso de catástrofe ou grave emergência que obrigue à mobilização de várias ambulâncias, nenhum organismo da ANPC conhecerá a posição destes veículos, o que vai atrasar o socorro, avisam os bombeiros.

Fonte: DN

Acidente entre dois pesados no desvio de Rossas



Um choque frontal entre duas viaturas pesadas no desvio do IP4 na zona de Rossas fez esta tarde dois feridos ligeiros.O acidente deu-se um autocarro da Rede Expressos e um camião-cisterna de matrícula espanhola. O condutor do camião explica que ao travar numa curva perdeu o controlo da viatura.“Quando vi o autocarro na curva travei mas o camião continuou” refere. “É a terceira vez quer passo aqui” acrescenta.O motorista do autocarro fala das dificuldades que aquele desvio apresenta.“As dificuldades aqui são muitas porque ao cruzar com os pesados é complicado, tem de haver cuidados redobrados porque às vezes não se consegue” afirma Filipe Rodrigues.

Dois dos passageiros do autocarro sofreram ferimentos ligeiros.Foram assistidos no local pelos bombeiros de Bragança e transportados ao hospital. A circulação no local esteve interrompida durante cerca de três horas.O trânsito foi desviado pelas obras da auto-estrada, no sentido Bragança Macedo.

No sentido contrário foi usada a estrada municipal que passa em Pinela como alternativa.

Fonte: Brigantia

Ordens dos Médicos e dos Enfermeiros denunciam falta de material nas unidades de saúde

Há falta de material clínico e medicação nas unidades de saúde transmontanas e a crise pode vir a agravar a situação. A denúncia é feita pelos bastonários das Ordens dos Médicos e dos Enfermeiros.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Maria Augusta de Sousa, disse à Lusa que já abriu um espaço na página da Internet para os profissionais denunciarem casos concretos e a o bastonário da Ordem dos Médicos pretende fazer a mesma solicitação à classe “se os problemas não forem resolvidos”.

Um caso concreto ocorreu na semana passada, no Centro de Saúde de Freixo de Espada à Cinta que, segundo a Lusa, não tinha morfina para assistir um doente urgente que teve de aguardar pelo helicóptero do INEM, há uma semana.

A Administração Regional de Saúde do Norte confirmou à Lusa a ruptura de stock de morfina na unidade de saúde, alegando que “foi uma situação ocasional” que “já está normaliza”.

Esta unidade de saúde é dotada anualmente com “cinco unidades de morfina em função da média de necessidades e não tem havido necessidade de aumentar”.

De acordo ainda com a fonte, “até à semana passada só tinham sido gastas três”, mas surgiram outros tantos doentes a necessitar do medicamento e não só se esgotou o stock como já não havia morfina para o último.
A morfina é usada em situações de “dor aguda, traumatismo ou edema agudo do pulmão”, como explicou à Lusa o bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, que critica o que considera “uma gestão completamente errada dos stocks”.

O bastonário da ordem dos Médicos adiantou ainda que os médicos “cada vez sentem mais dificuldades” como “problemas de acesso a material”, que, “a não serem resolvidas”, obrigarão a uma intervenção junto do Ministério da Saúde.

De acordo com o bastonário, “os problemas de acesso a material médico obrigam a um esforço imenso para que não afecte a prestação de cuidados e não prejudique os doentes, mas a manterem-se os cortes previstos, será impossível evitar”.

José Manuel Silva alerta que “basta atentar no anúncio público de que a Roche iria suspender o fornecimento de alguns medicamentos a alguns hospitais, medicamentos que são essenciais e não têm substituto”.
“Se não houver um olhar diferente para a saúde, o que se encontra absolutamente no limite, os doentes irão começar a ser objectivamente prejudicados”, acrescentou.

Contactado pela Brigantia, Vítor Alves, o director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Nordeste, sem gravar declarações, afirmou que ainda não conseguiu confirmar a existência deste caso.
No entanto, confirmou que às vezes há atrasos na distribuição de medicamentos e material, mas nunca foi constatada uma “ruptura continuada”.

Fonte: Brigantia

Sindicato dos enfermeiros contra a gestão dos três hospitais do distrito de Bragança

O sindicato dos Enfermeiros volta à carga. Desta vez acusa a administração do Centro Hospitalar do Nordeste de não conseguir distinguir o essencial do acessório na gestão dos três hospitais do distrito de Bragança.

Como exemplo, o sindicato não consegue entender os critérios de uma direcção que opta por despedir enfermeiros e por outro lado mantém um director de cirurgia com um vencimento mensal de 12 mil euros que nem sequer faz cirurgias.

Para além disso, revelam que o CHNE tem mais de 3 mil horas extraordinárias em atraso aos enfermeiros.

Para o Sindicato dos Enfermeiros está claro que a administração do CHNE considera os enfermeiros como o desperdício do serviço nacional de saúde e dessa forma está explicado o fenómeno de despedir enfermeiros e manter médicos de baixo rendimento, ou mesmo nulo. O SEP não entende como é possível haver anestesistas no centro hospitalar do nordeste a ganhar 250 mil euros por ano quando não têm movimento que justifique a sua permanência no hospital tanto tempo, para fazerem pouco ou nada, já que durante a noite é conhecida a ausência de cirurgias e durante o dia a média de cirurgias é de uma a três por semana realizadas por cada cirurgião. Para Paula Maia, do Sindicato dos Enfermeiros, há claramente dois pesos e duas medidas na actuação da administração com prejuízo assinalável para a classe dos enfermeiros. A sindicalista dá outro exemplo: O CHNE tem em funções um director de cirurgia que aufere um vencimento de 12 mil euros mensais que nem sequer faz cirurgias.


“O dinheiro é sempre o mesmo, depende de como se divide. Se um profissional ou um grupo de profissionais leva a maior fasquia, obviamente que o remanescente é dividido pelos restantes profissionais. Isso é que está errado. Quando se propõe um plano de actividades no hospital tem que se ter em atenção o tipo de cuidados que se quer. Há aqui uma grande diferenciação salarial que não se justifica pela diferenciação técnica.”

O Sindicato dos enfermeiros também acusa a administração do CHNE de ter muitas horas extraordinárias em atraso aos enfermeiros, enquanto os médicos recebem a tempo e horas os muitos milhares em horas normais e extraordinárias.

“O número de horas que são devidas aos enfermeiros, porque muitos deles aceitam trabalhar com receio de serem despedidos, vai onerar o hospital, porque entendem que estes cuidados não são necessários. Mas, como são, muitas vezes as pessoas prolongam o seu horário de trabalho para além do limite razoável, e temos dívidas de horas. A instituição não paga este excesso de trabalho. Temos um crédito de 1300 horas, o que quer dizer que cada enfermeiro trabalhou, em médica mais cem horas.”

Paula Maia acrescenta que só não há dinheiro para os enfermeiros porque para os médicos e para os administradores até sobra, como se provou recentemente no resultado da auditoria do tribunal de contas que dava conta que o CHNE era o que gastava mais dinheiro em combustível nas viaturas utilizadas pelos membros da administração e o segundo com mais despesas em telemóveis, descurando as necessidades dos três hospitais.

Sobre estas acusações, a administração do CHNE escusou-se a fazer comentários por entender que se trata de mais um meio de pressão sindical para a admissão dos enfermeiros contratados. No entanto, o jornal Nordeste avança, na edição desta semana, que a Lusa obteve explicações técnicas do director do Departamento de Recursos Humanos, José Teixeira, que garantiu que o CHNE na­da deve de trabalho extraordinário.

Segundo o responsável, as três mil horas em causa são horas em bolsa que resultam da passagem de turnos ou de formação em serviço.

Estas horas são compensadas com o gozo de folgas e dão, em média, menos de uma folga a cada um dos mais de 400 enfermeiros do CHNE, alega a administração.

Fonte: CIR

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

“Isto foi um grande milagre”


"Foi um milagre! Para além de um grande susto foi mesmo um grande milagre." As palavras são de Rui Rama da Silva, presidente dos Bombeiros Voluntários de Cascais, e descrevem a queda da antena de comunicações da corporação, ontem à hora de almoço, devido ao vento.

A antena de comunicações de 23 metros não resistiu às rajadas de 70 quilómetros por hora registadas pelo Instituto de Meteorologia (IM).
"A antena caiu na parada do quartel, precisamente a zona por onde entram e saem as viaturas de socorro. Logo hoje [ontem], que não temos parado para acorrer a todas as chamadas", diz Rui Rama da Silva.
Entre as 13h00 e as 13h10, caíram mais de uma dezena de árvores que causaram estragos em carros e habitações. A zona mais afectada foi a rua Cesário Évora. "Foram rajadas de vento muito violentas, fora do normal, num período muito curto de tempo", explica João Loureiro, comandante da corporação. Segundo o IM, não se trata de um minitornado, mas sim de um fenómeno designado por ‘downburst’.
Segundo a Câmara de Cascais, os parques Marechal Carmona e Ribeira dos Mochos foram encerrados até à próxima segunda-feira, devido aos estragos causados pelo mau tempo.

Fonte: Correio da Manhã

Câmara exige que morto pague ambulância

A Câmara de Gaia quer cobrar a um homem que já faleceu a factura do transporte de ambulância até ao hospital, no dia em que a vítima sofreu o AVC que a matou. Só que já passaram cinco anos e a Autarquia, agora, ameaça o morto com uma penhora.

Albertina Fiães abriu a caixa do correio no dia dos "Fiéis Defuntos" e lá dentro estava uma missiva da Divisão de Execuções Fiscais da Câmara de Gaia. Qual não foi o espanto quando se apercebeu de que se tratava de uma certidão, onde o Município exigia o pagamento do transporte do seu marido, ao Hospital Santos Silva, em Gaia, em 28 Setembro de 2006, realizado pelos Sapadores. Ora, não só Manuel Fiães morreu há cinco anos, na sequência do acidente vascular cerebral que o levou ao hospital; como a família - no dia fatídico - apenas contactou o 112, não chamando Bombeiros Voluntários nem Sapadores (tutelados pelo Município).

Fonte: JN

Comandante dos Bombeiros de Vialonga há quatro semanas sem aparecer no quartel

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Vialonga, José Sousa, e a direcção da associação humanitária não se entendem. O operacional não aparece no quartel há quatro semanas e a direcção ameaça abandonar a associação no final do ano se a situação se mantiver.

O operacional defende que a razão de existência dos bombeiros é o socorro enquanto que a direcção quer apostar em serviços mais rentáveis, como o transporte de pessoas com deficiência, por exemplo, para conseguir angariar mais receitas e manter assim as contas da associação com saldo positivo.

Numa última reunião entre o comando e a direcção ficou decidido que ou o comandante abandonava o cargo ou a direcção demitia-se. "Como o comandante não saiu nós vamos deixar a associação no final do ano", garante a O MIRANTE o presidente da direcção dos Bombeiros, Fernando Fonseca.

O comandante, que em tempos chegou a ser funcionário da associação, decidiu montar um negócio por conta própria mas não informou o CDOS (Comando Distrital de Operações de Socorro) formalmente de que irir estar ausente.

Entretanto José Sousa garantiu a O MIRANTE que já decidiu que vai apresentar a exoneração do cargo esclarecendo apenas que está "contra o rumo que a associação tomou".

Quem tem assumido o comando desde então é o adjunto, Paulo Nogueira. "O barco anda à deriva", alerta o presidente da direcção.


Fonte: O MIRANTE.

Greve Geral: Bombeiros profissionais vão "aderir em massa"

O presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), Fernando Curto, disse hoje que os bombeiros vão "aderir em massa" à greve geral de quinta-feira, salientando que todos os serviços mínimos vão estar garantidos.

Em declarações à agência Lusa, Fernando Curto afirmou que a ANBP já fez toda a planificação da greve, tendo sido salvaguardados os serviços mínimos.

"Todos os serviços de socorro estão garantidos mas os serviços que têm a ver com a organização dos bombeiros, como os serviços de vistoria, de organização interna, vão estar parados", adiantou.

Fonte: expresso.pt/

Proteção Civil Municipal enfrenta nevões com meios desadequados



O serviço municipal de proteção civil da Guarda alertou hoje que neste inverno vai voltar a enfrentar a neve e o gelo com meios «obsoletos».

A situação deve-se aos atrasos na criação de um Centro de Limpeza de Neve na cidade. «Em pleno século XXI, não se compadece andar a atuar à antiga portuguesa, a espalhar o sal à pazada, para derreter a neve», quando, atualmente «há meios mecânicos, até muito evoluídos, que fazem esse trabalho», lamentou Eduardo Matas, coordenador da proteção civil municipal da Guarda. Segundo este responsável, a autarquia possui «um velhinho» limpa neves com 30 anos, um trator pesado com uma lâmina e um espalhador de sal adaptado, outro trator «com um rodo que esmaga a neve» e várias carrinhas de caixa aberta. «Em termos humanos, diria que é extremamente difícil, para não dizer desumano, pôr pessoas, com seis ou sete graus negativos, a espalhar sal em cima da caixa de um trator ou de uma carrinha de caixa aberta», acrescentou. O responsável frisou que os meios «não são os indicados», lembrando que está projetada a criação de um moderno Centro de Limpeza de Neve na cidade da Guarda, que tarda a ser concretizado devido a percalços relacionados com a candidatura. Eduardo Matas explicou que o projeto sofreu atrasos devido à extinção dos governos civis, porque a candidatura a fundos comunitários, anteriormente liderada pelo Governo Civil da Guarda, passou para a alçada dos Bombeiros Voluntários Egitanienses. Disse que a candidatura para aquisição dos equipamentos já está aprovada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, mas «muito dificilmente» os meios serão utilizados este ano, embora se trate de «uma necessidade imperiosa». A Câmara Municipal da Guarda, a Estradas de Portugal e a Unidade Local de Saúde são também parceiros no projeto, que envolve um investimento de 300 mil euros e contempla a aquisição de uma viatura limpa neves pesada, um veículo ligeiro para atuar no centro da cidade e uma pá carregadora de sal. Eduardo Matas adiantou que o serviço municipal de proteção civil vai realizar uma campanha de sensibilização dos habitantes da Guarda sobre os cuidados a ter em situações de neve e gelo. Colocar correntes ou pneus de inverno nas viaturas, respeitar a sinalização temporária e as indicações das autoridades de segurança, usar calçado apropriado e colocar umas meias por cima do calçado, são alguns dos conselhos a dar à população, referiu.

Fonte: Guarda Digital LUSA